O SENHOR VEM AO NOSSO ENCONTRO

É tempo de renovar a esperança, na certeza de que o Senhor vem ao nosso encontro, pois o Advento...
CENTENÁRIO DE FÁTIMA
13 DE OUTUBRO
Publicado em 06/Out/2017

CENTENÁRIO DA ÚLTIMA APARIÇÃO DE FÁTIMA


Em 1917, o ano da Revolução Soviética, Lúcia dos Santos e os seus primos Francisco e Jacinta Marto, popularmente conhecidos de "Os Três Pastorinhos", afirmaram ter presenciado seis aparições de Nossa Senhora no lugar chamado Cova da Iria, em Fátima, Portugal, nos dias 13 de maio, 13 de junho, 13 de julho, 13 de setembro e 13 de outubro, tendo, no mês de agosto desse ano, a aparição Mariana ocorrido excepcionalmente no dia 19 e no lugar chamado Valinhos, também na Freguesia de Fátima.


No ano anterior, em 1916, no lugar dos Valinhos, as três crianças afirmaram ter recebido três aparições de um anjo, o qual se apresentou como sendo o Anjo da Paz, ou Anjo de Portugal. Duas das aparições do anjo ocorreram na Loca do Cabeço, nos Valinhos, e outra ocorreu junto do Poço do Arneiro, na casa de Lúcia, em Aljustrel.


Segundo relatos posteriores aos acontecimentos, por volta do meio-dia, depois de rezarem o terço, as crianças terão visto uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora do lugar onde apascentavam as ovelhas, mas, logo depois, outro clarão terá iluminado o espaço. Nessa altura, terão visto, em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "Senhora mais brilhante que o sol".


Segundo testemunhos recolhidos, a Senhora disse às três crianças que era necessário que rezassem muito e que aprendessem a ler. Convidou-as a voltarem ao mesmo lugar, na Cova da Iria, no dia 13 nos cinco meses seguintes, sempre à mesma hora. As três crianças assistiram, então, a mais aparições no mesmo local. Em agosto, a aparição ocorreu no dia 19, no sítio dos Valinhos, a cerca de 500 metros do lugar de Aljustrel, porque as crianças tinham sido presas e levadas para Vila Nova de Ourém pelo administrador do conselho municipal, no dia anterior ao 13 de agosto.

 

 

13 DE OUTUBRO, ÚLTIMA APARIÇÃO

 

Estando presentes na Cova da Iria cerca de 50 mil pessoas, Nossa Senhora terá dito aos pastorinhos: "Eu sou a Senhora do Rosário" e teria pedido que fizessem ali uma capela em Sua honra, conhecida hoje como a Capelinha das Aparições do Santuário de Fátima. Muitos dos presentes afirmaram ter observado o chamado milagre do Sol, prometido às três crianças nas aparições de julho e setembro. Segundo os testemunhos recolhidos na época, o Sol, assemelhando-se a um disco de prata fosca, pôde ser visto sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo, depois, vir precipitar-se sobre a Terra. Tal fenômeno foi testemunhado por milhares de pessoas, até mesmo por algumas distantes do lugar da aparição. O relato foi publicado na imprensa por jornalistas que foram também testemunhas do fenômeno.


Para corresponder ao pedido de Nossa Senhora de que se fizesse uma capela em Sua honra no local das aparições em Fátima, no ano de 1919 foi erigida uma capela (a Capelinha das Aparições) no local exato onde os pastorinhos afirmaram ter visto a Virgem Maria. Em 1928 foi benzida a primeira pedra para a construção de um templo de maiores dimensões nas proximidades da capela, o qual ficou pronto em 1953. Em 1954, a esse novo templo foi-lhe concedido o título de Basílica Menor pelo Papa Pio XII (trata-se da Basílica de Nossa Senhora do Rosário). Com o passar dos anos, vários outros edifícios e monumentos religiosos foram sendo construídos em torno da capela e da basílica, e ao complexo foi dado o nome de Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima (ou, simplesmente, Santuário de Fátima).


“A santa contemplação de Maria incita-nos, de fato, à oração confiante, à prática da penitência, ao santo temor de Deus, e recorda-lhes com frequência aquelas palavras com que Jesus Cristo anunciava estar perto o reino dos Céus: Arrependei-vos e acreditai no Evangelho, bem como a sua severa advertência: Se não vos arrependerdes, perecereis todos de maneira semelhante.”

 

 

60 ANOS DA CRIAÇÃO DA PARÓQUIA

 

 

 

Em 1957, atendendo aos anseios do povo iguaçuano, o Bispo D. Agnelo Rossi criava a Igreja de N. Sra. de Fátima e São Jorge, que neste mês comemora 60 anos. Nesses 60 anos de vida, diversas são as pastorais e movimentos sociais que surgiram dentro de nossa Paróquia atendendo sempre ao pedido amoroso de nossa Santa Mãe e orientados pelos diversos padres que por aqui passaram trazendo a mensagem do Cristo Salvador. Para celebrar este momento será realizado o lançamento de uma revista comemorativa no dia 13 de outubro, data da celebração.

 

 

Pedro Paulo

 
nossos contatos
 
missas
   
 
Paróquia Nossa Senhora de Fátima e São Jorge
 
Horários de missas na Matriz
 
Endereço: Rua Getúlio Vargas, 220
 
Segunda a sexta às 7h30min
 
Centro - Nova Iguaçu/RJ - 26.255-060
 
Segundas e sextas às 18h30min
 
Secretaria: (21) 2767-0170 / (21) 2669-3118
 
Sábado às 16h30min
 
Pároco: Pe. Geomax de Jesus
 
Domingo às 7h, 9h e 19h
 
 
Todo dia 13 às 12h missa de N.S. de Fátima
 
Copyright © - 2013 - Todos os direitos reservados
 
Todo dia 23 às 12h missa de São Jorge